×
Segue-nos!
  • Histórico. Alpendorada conquista Supertaça

    ANDEBOL
    Ver Mais
  • Está aí a 2ºEliminatória da Taça de Portugal

    Ver Mais
  • Portugal Tri Campeão Europeu

    FUTEBOL PRAIA
    Ver Mais
  • Romeu Leite Campeão Nacional de SuperBikes

    Ver Mais
  • RESULTADO | Taça de Portugal (1ªEliminatória)

    Ver Mais

"O CCD Ordem, já conseguiu o que 80% dos Clubes Distritais ainda não conseguiram"

Jorge Furtado é o presidente do CCD Ordem e comemora, este ano, o 20º aniversário na presidência do emblema lousadense, que é o mais forte representante do futsal do concelho. Um emblema que apostou na modalidade e se tem vindo a sedimentar no panorama do Futsal Nacional.
Numa entrevista aberta e sem tabus em que o Jorge Furtado abordou várias temáticas da vida do clube, desde a atual situação que o CCD Ordem atravessa derivado da pandemia, ás suas equipas, as conquistas e o objetivo para o futuro.
 
Entrevistador: Luís Leal (Complexo Desportivo)
Entrevistado: Jorge Furtado
 
COMPLEXO | Jorge Furtado é presidente do CCD Ordem há 20 anos consecutivos. Que balanço faz destes 20 anos na liderança do CCD Ordem?
JORGE FURTADO | O balanço é positivo e muito para além do que imaginei quando tomei posse em 2001, quer a nível desportivo, quer estrutural.
 
Quais foram os momentos mais marcantes e desafiantes para si nestas duas décadas de presidência do CCD Ordem?
Os momentos mais marcantes foram as conquistas desportivas nos seniores (as subidas consecutivas de divisão, até à conquista da 1ª divisão da AFP, de seguida a conquista da Divisão de honra da AFP e ainda a participação em 4 épocas consecutivas na 2ª Divisão Nacional, sendo que na 1ª época, ficamos a uns escassos 3 pontos de subir à Liga Placard). Na formação a conquista do Campeonato de Benjamins, Iniciados e a participação dos Juvenis na Taça Nacional. Estruturalmente, a possibilidade da realização de várias obras de beneficiação das infraestruturas.
 
"Prevejo para o futuro o acentuar das dificuldades, pois ainda estamos numa fase em que nada pode ser programado"
 
As últimas duas épocas foram condicionadas pela pandemia. Que impacto teve e terá a pandemia no CCD Ordem, quer a nível organizativo como desportivo?
O impacto está a ser brutal a todos os níveis. O movimento associativo, vive de pessoas e das suas dinâmicas. São estas dinâmicas que permitem aos dirigentes terem ânimo para fazerem mais e melhor, são estas dinâmicas que facilitam o acesso ao autofinanciamento e o recurso ao mecenato, para manter vivo e condigno este movimento. A pandemia veio acelerar e acentuar as grandes dificuldades que existem a todos os níveis nas Coletividades da nossa dimensão. A falta de recursos humanos e financeiros acentuaram-se, os atletas deram-se ao “ócio” e viraram as suas atenções para outro tipo de distrações, que nada têm a ver com o desporto e o salutar convívio entre pares. Prevejo para o futuro o acentuar das dificuldades, pois ainda estamos numa fase em que nada pode ser programado, nada pode ser perspetivado, quer a nível desportivo e seus objetivos, quer a nível de rumo a dois, três anos para a Coletividade.
 
A nível desportivo, principalmente na equipa sénior masculina, não conseguiram regressar aos nacionais. Quais as principais razões que apontam para não terem conseguido esse objetivo?
Verdade, não conseguimos alcançar os nossos objetivos. Caímos nas meias-finais e na marca de grandes penalidades. Iniciamos a época com uma equipa que tivemos de construir na última hora, um treinador novo (melhor uma treinadora), que por sinal fez um grandíssimo trabalho, deixando de “boca aberta” o mundo do Futsal Distrital e até Nacional, pela “ousadia” do CCD Ordem com os pergaminhos que tem, fazer tamanha aposta – aposta ganha. No entanto, o pára e arranca da época, a reformulação dos quadros competitivos e pressão temporal de ter que jogar para resolver tudo em tão pouco tempo, em cima dos “ombros” de uma equipa nova e de atletas que na sua maior parte era a primeira vez como seniores, teve infelizmente o resultado que todos nós temíamos. Mas, ganhamos uma equipa e um grupo de Homens, que na próxima época estarão muito mais aptos para alcançar os objetivos.
 
O que o fez voltar a candidatar-se para mais um mandato?
A cada preparação de uma época desportiva e quando encetamos conversações com treinadores, atletas, etc.. para os convidarem a fazer parte do nosso projeto, uma frase que ouço constantemente e me deixa com uma lágrima no canto do olho – “Presidente, o CCD Ordem é mesmo um clube diferente”. Depois, três razões cruciais e fundamentais: - A primeira, de não deixar “morrer” um trabalho em crescendo de duas décadas, pois nestes anos, nunca apareceu, uma outra lista candidata; - A segunda, o respeito que tenho pelo trabalho de toda a gente que há anos trabalha comigo na Direção e desinteressadamente. Pelo Staff Técnico, que quase “pagam” para dar o seu contributo, e sempre de sorriso na cara, continuando a apresentar os resultados, que todos nós conhecemos. Pelos atletas e seus familiares, que encontram no Clube a sua segunda casa; - A terceira, porque acho que ainda não saldei a minha dívida para com a sociedade, que tudo me tem dado.
 
"Em Lousada, não há uma verdadeira política desportiva, mas sim o “navegar à vista"
 
Quais os projetos para o clube nos próximos anos?
Nos próximos dois anos de mandato, os nossos objetivos são: A nível estrutural, continuar a dotar as infraestruturas com mais e melhores condições de praticabilidade e conforto, para quem treina e joga, nos assiste e frequenta os nossos espaços. A nível desportivo, tentar manter todos os 10 escalões etários a competirem e colocar 2 ou 3 equipas a disputar os Campeonatos Nacionais.
 
Quais são as principais preocupações e condicionantes que o CCD Ordem enfrenta no dia-a-dia?
As principais preocupações do dia-a-dia são a falta de recursos humanos, para assistirem e acompanharem devidamente cada escalão de formação. As condicionantes são os recursos financeiros escassos e os poucos movimentos para aumentar o fluxo destes. Em Lousada o futsal não é das modalidades mais praticadas, estando mesmo muito longe de índices de outros concelhos.
 
Que análise faz à política desportiva seguida no concelho de Lousada?
Em Lousada, não há uma verdadeira política desportiva, mas sim o “navegar à vista”. Não existe uma carta desportiva e se existe não foi elaborada com a auscultação das várias Organizações Desportivas. Todos os Clubes vivem do subsídio atribuído, sem critério, ou critério “oculto”. Não são valorizados os projetos/objetivos de cada Organização, nem os custos inerentes à sua estrutura, etc… Não se compreende como uma “Simples Organização Lúdica”, receba pouco menos valor que o CCD Ordem, que tem mais ou menos todos os anos 100 atletas de várias idades, a competirem e a maior parte a competirem para ganhar e colocar o nome do Concelho no panorama desportivo nacional.
 
"no Futsal somos a nível Nacional, um dos 12 Clubes com 4 estrelas"
 
O que na sua opinião necessita o CCD Ordem para conseguir atingir patamares desportivos de maior relevo nacional?
O CCD Ordem, já conseguiu o que 80% dos Clubes Distritais ainda não conseguiram, ou seja, uma estrutura na formação consolidada, os vários escalões de formação (Petizes, Traquinas, Benjamins e Infantis) bem constituídos em termos de atletas e treinadores, um plano de treino e jogo implementado e os três escalões (Iniciados, Juvenis e Juniores) nas Divisões de Elite da AFPorto, antecâmara dos Nacionais. Precisamos agora de “alimentar” com atletas os escalões de base e reforçar especificamente os escalões acima com qualidade e consolidar o modelo de jogo adotado.
 
O CCD Ordem é um clube formador 4 estrelas, certificado pela Federação Portuguesa de Futebol, um patamar para poucos a nível nacional. Qual o maior desafio para manter o nível estrutural, financeiro e desportivo exigidos?
Sim, no Futsal somos a nível Nacional, um dos 12 Clubes com 4 estrelas. Motivo de orgulho e de maior responsabilidade. Para manter este patamar várias variantes terão de ser tidas em linha de conta, quer sejam as estruturais, desportivas e financeiras. Todas estas variantes têm um denominador comum – a vertente financeira - que infelizmente não é tida em conta pelas Instituições Governamentais Concelhias. Mas faremos tudo para nos socorrermos da boa vontade de quem nos ajuda financeiramente. Só assim podemos ter os melhores e ter as melhores condições, para que a comunidade desportiva possa na hora de decidir, decidir pelo CCD Ordem.
 
Em que é que se diferencia o CCD Ordem como entidade formadora relativamente a outros clubes?
Somos organizados, responsáveis, temos pessoas habilitadas para o efeito e temos uma “coisa” que nos diferencia – as instalações são da Coletividade, dando-nos o conforto e estabilidade para dispor em tempo e espaço como achamos melhor, tirando daqui o maior rendimento possível.
 
"O projeto feminino ainda é uma incógnita para a próxima época"
 
A formação do CCD Ordem têm as suas equipas no maior patamar competitivo da AF Porto. O objetivo passa por, nas próximas épocas, colocar as equipas nas provas nacionais?
Sim, esse é um dos objetivos para este mandato de 2 anos. Não será fácil, mas contamos com toda a nossa estrutura Técnica, a sua resiliência e gosto pelo que fazem e pelo Clube, para se reunirem dos melhores para que este feito seja alcançado.
 
Qual o trabalho que está a ser desenvolvido para conseguirem atrair mais atletas e tornarem as vossas equipas da formação mais fortes e que possam ser ainda mais o “alimento” no futuro da equipa sénior?
Pouco ou talvez nenhum. Uma “pecha” na nossa organização, que se limita a receber quem por sua espontaneidade se dirige ao CCD Ordem para treinar e competir. Um dos fatores é ainda não termos um transporte e respetivo motorista devidamente qualificado, que nos permita ir pelas várias Freguesias do Concelho recolher os atletas, que numa quantidade significativa ao longo do ano, demonstram a vontade de virem para o CCD Ordem. A outra é ainda, fruto da situação pandémica que vivemos, não termos colocado em prática os vários Protocolos assinados no ano de 2019, com os vários Agrupamentos de Escolas do Concelho.
 
A equipa feminina também foi uma aposta nas últimas duas épocas. O CCD Ordem irá continuar com o projeto e qual é a ambição?
O projeto feminino ainda é uma incógnita para a próxima época. É impensável mantermos o mesmo, sem o devido financiamento assegurado, sem a devida estrutura diretiva e técnica assegurada e ainda sem o número de atletas devidamente “comprometidas” com o projeto. Se tudo isto no masculino é difícil conseguir, no feminino é ainda mais difícil… no Concelho, não existe tradição no Futsal e existe ainda muitos preconceitos ao nível do feminino, quer pelas atletas, quer mesmo pela maioria dos seus familiares. Tentaremos manter a equipa sénior feminina e criar uma equipa juvenil ou júnior feminina. Estou convencido que será possível.
 
O futsal está a ter um crescimento estrutural nestes últimos anos. Considera a profissionalização inevitável nos clubes? Qual será o posicionamento do CCD Ordem?
A profissionalização é inevitável, aliás é para aí que a Federação Portuguesa de Futebol está a “empurrar” os Clubes. Pena é que a própria, não trate o Futsal com a mesma dignidade com que trata o Futebol. O CCD Ordem em termos desportivos e competitivos, comigo enquanto Presidente da Direção, terá sempre o mesmo foco – ganhar. E se as conquistas nos permitirem chegar a esse patamar, não diremos que não.
 
A Federação Portuguesa de Futebol alterou os quadros competitivos. Qual a sua perspetiva e opinião relativamente a esta reformulação?
A criação da 3ª Divisão Nacional parece-me bem. O que não me parece bem é os campeões Distritais não terem acesso na sua totalidade a esta mesma 3ª Divisão Nacional – não considero verdade desportiva.
 
Qual a mensagem ou desafio que gostaria de lançar a todos os adeptos, sócios do CCD Ordem?
Aquilo que eu peço aos sócios e adeptos do CCD Ordem é que sejam o que tem sido até ao aparecimento desta situação pandémica. Que continuem a apoiar as várias equipas, que se juntem e criem movimentos ou atividades de apoio ao seu Clube.
 
11 PERGUNTAS RÁPIDAS (uma ou duas palavras)
Personalidade de referência? Steve Jobs – “gostar daquilo que se faz, é o primeiro passo para fazer com excelência”
Local a visitar? Uma Capital Mundial todos os anos.
Família é? O meu Porto Seguro.
A política para mim é? Um movimento desafiante.
Um desafio? Ter tranquilidade.
Dois adjetivos que o definem? Persistente e Aglutinador.
O que te faz sorrir? Olhar para as feições dos Atletas do CCD Ordem e vê-los felizes.
Associativismo é? Um compromisso.
O último livro lido foi? Guerra e Paz, de Leo Tolstói
Um sonho? Colocar o CCD Ordem na Liga Placard
Complexo é? Uma organização que tem contribuído decisivamente para a informação e organização dos Clubes e do desporto em geral, no Concelho de Lousada e limítrofes.

 

Anexos:

Partilhar

Data de publicação: 2021-08-01

Outras Noticias

Comentários

    • ebonubaquleco

      http://mewkid.net/when-is-xaxlop/ - Amoxicillin No Prescription <a href="http://mewkid.net/when-is-xaxlop/">Amoxicillin 500 Mg</a> nfp.xvoq.complexo.pt.nji.hn http://mewkid.net/when-is-xaxlop/

    • Thounny

      Propecia Side Effects Health https://cheapcialisll.com/ - cialis 20mg for sale Priligy Cuanto Vale <a href=https://cheapcialisll.com/#>Cheap Cialis</a> Tadalis Sx Soft Contraindications

    • Thounny

      Online Pharmacy Without Presciption https://cheapcialisll.com/ - Cialis Zithromax Z Pak Uses <a href=https://cheapcialisll.com/#>buy cialis and viagra online</a> Buy Metronidazole

    • cialis online

      comprar viagra urgente empogy https://ascialis.com/# - buy cialis acinacella Dapoxetina Miglior Prezzo pooday <a href=https://ascialis.com/#>Cialis</a> Neulpped Propecia En France

    • kieovrxmjz

      Complexo kieovrxmjz http://www.gg9wsi3166n987j82m1tkf1071otvcq0s.org/ <a href="http://www.gg9wsi3166n987j82m1tkf1071otvcq0s.org/">akieovrxmjz</a> [url=http://www.gg9wsi3166n987j82m1tkf1071otvcq0s.org/]ukieovrxmjz[/url]

Deixe um comentário