×
Segue-nos!
  • FUTEBOL

    III Eliminatória Taça de Portugal (SORTEIO)

    Ver Mais
  • HÓQUEI EM PATINS

    Equipas da 3ª Divisão já conhecem sorteio Taça de Portugal

    Ver Mais
  • Sorteio Taça de Portugal adiado para 26 outubro

    Ver Mais
  • RALICROSS

    Houve emoção em Montalegre

    Ver Mais
  • ENTREVISTA | FUTSAL

    "CCD ORDEM é o maior desafio enquanto treinadora de futsal"

    Ver Mais

Crónica Jogo | Paços entra "mandão" e vence Mogadouro

Arrancou a 2ª divisão Nacional de Futsal. O FC Paços de Ferreira a estrear-se na competição em casa frente ao CA Mogadouro, em jogo da serie B. 
Entrada a marcar logo nos primeiros segundos, Xotes a fazer história e a marcar o primeiro golo dos pacense na competição. Processo ofensivo simples, com solicitação ao pivô Vitinha que deu para Xotes que com um remate potente e colocado fez o 1-0. Melhor entrada não podiam imaginar os castores. 
Logo a seguir melhor ficou, à entrada dos 2 minutos de jogo, mais uma vez combinação com Vitinha, e Xotes a marcar por baixo das pernas de Luís Lopes, 2-0 e o Mogadouro parecia que ainda não estava no jogo. 
O Mogadouro com muitas dificuldades na sua organização ofensiva, muitas perdas de bola, possibilitando à equipa de Jorge Garrido poder subir o seu bloco defensivo para melhor condicionar. Primeiros 5 minutos e pouco Mogadouro na partida. 
No primeiro canto, o 3-0, Mário a estrear-se a marcar com a camisola do Paços de Ferreira. Canto simples, Mário superior à marcação frágil do defensor, facilmente fez o golo. Luís Lopes já sofreu 3 golos e ainda não fez uma única defesa, decorridos 7 minutos de jogo. 
Duas equipas em organização 3:1, sendo que os pacenses mais criativos e movimentados, perante a permissiva defesa do Mogadouro. Mário aos 10 minutos teve boa oportunidade de voltar a marcar mas atitou por cima. O Mogadouro só fugazmente conseguia criar perigo e só de livre é que tinha a possibilidade de rematar, mas sem acertar na baliza de Rúben Costa. 
Aos 15 minutos de jogo da primeira parte o Paços de Ferreira continuou confortável no jogo, mais bola, com a circulação facilitada pela falta de intensidade e agressividade da equipa de Mogadouro. 
Aos 16 minutos a melhor oportunidade do Mogadouro até ao momento, erro defensivo de Rafa Afonso e Samuel Silva perante Rúben Costa atirou por cima. Logo a seguir nova oportunidade, agora de livre, mas saiu por cima o remate.  
Em cima do último segundo nova hipótese da equipa do distrito de Bragança para poder reduzir, transição rápida, mas Samuel a não acertar na baliza. 
Ao intervalo vantagem do FC Paços de Ferreira.  A entrada forte e finalizadora em que fez três golos, foi a melhor equipa ao longo de praticamente todo o primeiro tempo. O Mogadouro só se fez mostrar nos últimos minutos da primeira parte, mas acabou por ser uma equipa que mostra muitas debilidades para o patamar competitivo da 2ª divisão até ao momento.  
Início da segunda parte e a equipa do Mogadouro a entrar melhor no jogo, outra imagem procurava dar a equipa bragantina. Os desequilíbrios de Thales Chuva a criar dificuldades na defensiva pacense, mas a pecar na finalização a equipa transmontana. Previa-se o golo e chegou mesmo, boa jogada do Mogadouro e Thales Chuva a encostar ao segundo poste reduzindo para 3-1. 
O Paços de Ferreira ficou afetado com o golo e permitiu ao Mogadouro a possibilidade de voltar a reduzir o marcador, Pin desperdiçou um golo claro numa boa mancha de Miguel Abreu. O técnico Pacense percebeu e alterou a equipa. 
Aos 6 minutos, reagiu o  Paços de Ferreira, bola longa de Miguel Abreu para Mário que assistiu Hugo Coxas, a um metro da baliza atirou por cima, desperdiçando o 4-1.
O jogo entrou numa fase menos característica de bom futsal, com muitas bolas longas, ambas as equipas a procurarem o jogo direto. Faltavam soluções no banco ao Mogadouro para mexer com o jogo, realçava-se o desgaste da equipa. 
Aos 12 minutos, grande oportunidade para os castores, transição ofensiva, Chiclas com a baliza escancarada conseguiu atirar ao lado. Logo a seguir novamente o ala pacense a voltar a desperdiçar.  Os amarelos e verdes por cima do jogo, mais perto de aumentar a vantagem.
Aos 15 minutos acabou mesmo por chegar o golo, em mais um lance típico dos castores, reposição lateral, procura do pivô Vitinha que finalizou após boa combinação. 
O Mogadouro passou para a situação de guarda- redes subido e logo acabou por reduzir. Erro de Rafa Afonso, mau passe e depois Samuel aproveitou para fazer o 4-2, para nova esperança dos visitantes. 
O Paços de Ferreira foi paciente e Fábio aproveitou a baliza deserta do Mogadouro para fazer o 5-2 e sentenciar o jogo. 
O Mogadouro ainda conseguiu reduzir para 5-3. Vasco Afonso a marcar a pouco mais de um minuto para o fim do jogo. O último lance do encontro ainda pertenceu aos pacenses, Pedro Neto isolado desperdiçou, quando tinha melhor opção ao seu lado para finalizar. 
Vitória justa do Paços de Ferreira, que entra com o pé direto na 2ª divisão, perante um frágil Mogadouro que apanhou uma equipa pacense que teve uma entrada "mandona" no jogo. A vantagem contruída no início acabou por ser crucial para a primeira vitória do Paços de Ferreira. O Mogadouro não apresentou argumentos suficientes e capazes de contrariar a maior capacidade finalizadora e organizacional do Paços de Ferreira. 
Nos destaques da partida, do lado dos castores Xotes e Vitinha fizeram a diferençam e foram os melhores do encontro. Nas estreias Mário foi o que mais de notabilizou e sem dúvida é uma mais valia na equipa. Do lado do Mogadouro, o fixo Fábio foi o coração e pulmão da equipa, sendo que Thales Chuva era dos que procurava ser o irreverente e foi o mais perigoso. 
 
Texto: Luís Leal
Foto: FC Paços de Ferreira

 

 

Partilhar

Data de publicação: 2020-10-10

Outras Noticias

Comentários

  • De momento esta notícia não tem comentários à apresentar.

Deixe um comentário