×
Segue-nos!
  • Magrelos vai continuar a escrever história , agora em Idanha a Nova

    Ver Mais
  • FC Paços de Ferreira com prejuízo de 1,5 milhões em 2019/2020

    FUTEBOL
    Ver Mais
  • Águas Santas em zona de voo Europeu

    ANDEBOL
    Ver Mais
  • AF Porto vai realizar teste ao COVID-19 aos atletas

    FUTEBOL | AF PORTO
    Ver Mais
  • Reformulação do Calendário Ciclocrosse 2020/2021

    CICLISMO | CICLOCROSSE
    Ver Mais
  • Federação de Hóquei adia competições sem data de regresso

    HÓQUEI EM CAMPO
    Ver Mais
  • Benfica vence e olha mais perto o topo

    BASQUETEBOL
    Ver Mais

Crónica Jogo | Vitória para a liderança, com direito a susto

Em jogo de atraso da 1ª jornada da Divisão Honra da AF Porto, o Meinedo recebeu e venceu o Brás Oleiro por 5-3, numa partida com muitas fases distintas. Os lousadenses venceram e lideram o campeonato.
Começou melhor o Meinedo, logo nos primeiros segundos fez o 1-0, remate forte Sokota do meio da “rua”, ele que viria a ser o “homem do jogo”. 
Ainda se recompunha a equipa maiata e o 2-0, novamente Sokota assistido caprichosamente por Diogo a bisar. 
O Brás Oleiro demorou a entrar na partida, só aos 4 minutos se chegou perto da baliza contrária, e valeu a intervenção de Motinha que tirou sobre a linha. 
Duas equipa a jogar em 3:1, com variâncias diferentes, o Meinedo procura no seu jogo de apoio de Pivô com posicionamento mais na Ala, enquanto o Brás Oleiro muito mais central.  
Voltaram a ser os locais novamente a bisar, Sokota a fazer o hattrick, eficácia total da equipa de Pedro Sousa decorridos 5 minutos de jogo. 
A partir daqui o Brás Oleiro entrou claramente no jogo, Marcos tentou o chapéu quando poderia ter procurado outra solução e a seguir foi João Moreira isolado perante Costinha a atirar ao lado. 
O Brás Oleiro estava melhor no jogo nesta fase, o Meinedo precipitado e confuso apesar da vantagem no marcador, que veio a ficar ainda mais realçado com a expulsão do técnico Pedro Sousa aos 14 minutos, que deixou a equipa magnetense nervosa e perdida no jogo. 
Aproveitou o Brás Oleiros para reduzir, João Moreira aos 21 minutos, a aparecer na frente de Costinha e a desviar para o 3-1. No minuto a seguir o 3-2, o Brás Oleiro a aproveitar o desequilíbrio defensivo dos verdes e brancos para numa transição perfeita, finalizada por Luís Duque. 
Uma primeira parte em que o Meinedo entrou “matador” mas depois permitiu a reação do Brás Oleiro que voltou a entrar na discussão do resultado. 
Na segunda parte as equipas não alteraram o seu sistema de jogo, o Brás Oleiro procurou ser mais rápido na reposição de bola, tentando ganhar a profundidade. Os locais nos primeiros minutos conseguiram levar algum perigo, mas foi através de lances de bola parada. O Brás Oleiro explorou mais a situações de 1x1 e o empate esteve perto mesmo de acontecer, mas Daniel Costa não conseguiu marcar. 
Aos 15 minutos o Brás Oleiro chegou à 5ªfalta o que acabou por condicionar a maior agressividade imposta no seu jogo nesta segunda parte. 
Aos 18 minutos o 4-2, Sokota a fazer o “Poker”, assistência de Bruno Couto. O golo fez acalmar o Meinedo, que logo a seguir poderia ter sofrido, numa transição de 3x1 da equipa de Rui Ribeiro, mas Paulo Paranta não conseguiu dar o melhor desfecho. 
Aos 22 minutos o jogo ficou praticamente fechado, 6ª falta do Brás Oleiro e dos 10 metros Renato fez o 5-2. 
Antes do apito final, penálti muito discutível para o Brás Oleiro que Paulo Paranta marcou e fechou o resultado em 5-3 final. 
O Meinedo continua só a somar vitórias e é um dos lideres com os mesmos 9 pontos de Magrelos. Teve nesta noite uma aprendizagem que no futuro poderá ser muito importante, depois de uma vantagem de 3-0 não se deverá perder a concentração na organizaação e deixar-se levar pela emoção. 
O Brás Oleiro teve apenas o seu segundo jogo da temporada, soma um ponto e apresentou uma equipa jovem que terá margem de progressão ao longo da competição. 
 
Texto: Luís Leal
Foto: COMPLEXO

 

Anexos:

Partilhar

Data de publicação: 2020-11-18

Outras Noticias

Comentários

  • De momento esta notícia não tem comentários à apresentar.

Deixe um comentário