×
Segue-nos!
  • Magrelos vai continuar a escrever história , agora em Idanha a Nova

    Ver Mais
  • FC Paços de Ferreira com prejuízo de 1,5 milhões em 2019/2020

    FUTEBOL
    Ver Mais
  • Águas Santas em zona de voo Europeu

    ANDEBOL
    Ver Mais
  • AF Porto vai realizar teste ao COVID-19 aos atletas

    FUTEBOL | AF PORTO
    Ver Mais
  • Reformulação do Calendário Ciclocrosse 2020/2021

    CICLISMO | CICLOCROSSE
    Ver Mais
  • Federação de Hóquei adia competições sem data de regresso

    HÓQUEI EM CAMPO
    Ver Mais
  • Benfica vence e olha mais perto o topo

    BASQUETEBOL
    Ver Mais

Vilar Perdizes quer continuar a escrever "conto" na Taça de Portugal

Depois da vitória histórica sobre o Vianense por 1-0, que valeu a passagem à terceira eliminatória da Taça de Portugal, é diante de um forte e competente Fafe que o Vilar de Perdizes dá continuidade a uma campanha já histórica na competição.
Márcio Rodrigues, presidente dos «Guerreiros da Raia», respeita o valor do adversário mas só pensa em aproveitar a oportunidade de jogar a competição diante de um opositor de escalão superior. "Toda a gente sabe do valor do Fafe, uma equipa profissional a jogar um campeonato amador, recheada de jogadores «top», com muita experiência de campeonatos profissionais, que dispensam apresentações, é só dar uma vista de olhos e os nomes saltam à vista. As expectativas são as mesmas do jogo que disputámos em Viana. Dentro das quatro linhas as equipas têm de demonstrar o seu favoritismo, pelo que vamos defrontar o Fafe como fazemos diante de qualquer adversário, olhos nos olhos e com um sorriso na cara, pois só assim faz sentido… É a festa da Taça, pelo que temos de desfrutar de cada segundo desta competição, pois é a primeira vez na nossa história que estamos numa terceira eliminatória, e é isso que vamos fazer", frisou.
Nas suas declarações, o responsável diretivo enalteceu o grande feito da sua equipa na eliminatória anterior. "A nível pessoal, um dos dias mais marcantes na minha vida, pois conseguir este feito não é fácil. Estamos a falar de uma equipa da aldeia de Vilar de Perdizes ir ganhar a uma equipa de Viana do Castelo, uma cidade capital de distrito! Penso que há pessoas que não têm mesmo noção do que foi conseguido pelos nossos «Gverreiros», com muito suor e muitas lágrimas de sangue, dos jogos de que tenho memória com mais entreajuda de toda a equipa e registo de uma quase perfeição tática, pois não posso dizer que foi 100% perfeito mas andou perto dos 99,9999% (risos). Depois de tantos meses parados, estes jogadores deram uma resposta à altura do que é ser um «Gverreiro Da Raia», relembrou entusiasmado o presidente, que acredita numa equipa "competitiva e determinada em fazer história" diante do Fafe.
Outro dos aspetos abordados na entrevista foi a circunstância de o Vilar de Perdizes ser uma das três equipas dos campeonatos distritais presentes na 3ª Eliminatória, registo que o deixa extremamente satisfeito. "É um sentimento de orgulho e satisfação ser um dos três clubes dos distritais ainda em prova, e ver que todos os sacrifícios por vezes têm o seu prémio, e penso que estamos a ter o nosso. São 11 anos ao leme do meu GDVP, e tudo temos feito para crescer ano após ano, mas sozinho não faço nada, pois se não fosse a ambição e determinação deste grupo de trabalho nada disto seria possível. Conto com a ajuda de todos para que juntos continuemos a escrever páginas bonitas na nossa história", frisa Márcio Rodrigues, que vê como importante a presença do Vilar de Perdizes na «prova-rainha» do futebol português. "Só vejo vantagens com esta participação na Taça, nomeadamente graças à visibilidade que é dada aos atletas mais jovens que lutam por chegar a ser profissionais e que a instituição passa também a adquirir. Depois do jogo de Viana fomos contactados por jornais nacionais e pelo Canal11, que realizou de seguida uma reportagem sobre nós. Sabemos que quem não é visto não é lembrado, e só estando presentes e fazendo estas surpresas é que nos vamos valorizar no geral".
Apontada como uma das equipas mais fortes da Divisão de Honra da AF Vila Real, a equipa do Vilar de Perdizes leva duas vitórias e um empate nos três desafios já realizados na Série B, mas já tem dois jogos em atraso e a apreensão de Márcio Rodrigues adensa-se, à medida que o período para a realização da primeira fase do campeonato se aperta. "Tem sido um início de campeonato atípico, pois não conseguimos fazer dois jogos seguidos, e temos duas partidas em atraso. A equipa não consegue ter um ritmo constante de competição e isso pode afetar a nível psicológico e a nível físico com lesões. Pelas nossas contas, a primeira fase terá de se realizada até dia 8 de dezembro e, assim sendo, teremos de realizar quatro jogos em onze dias o que, para a nossa realidade, é um absurdo, mas vamos aguardar por diretrizes da AF Vila Real. O objetivo é estar na fase de apuramento do campeão, e temos essa responsabilidade de o conseguir".
O jogo Fafe-Vilar de Perdizes está agendado para as 11 da manhã de domingo.
 
Texto: Gonçalo Novais
Foto: Vilar Perdizes

 

 
 

Anexos:

Partilhar

Data de publicação: 2020-11-20

Outras Noticias

Comentários

  • De momento esta notícia não tem comentários à apresentar.

Deixe um comentário