×
Segue-nos!
  • Lousada mantém base e vai buscar 7 reforços

    Ver Mais
  • Portugal volta a perder diante do vizinho "chato"

    FUTSAL FEMININO
    Ver Mais
  • Pódio na Suécia para João Ribeiro em RX3

    Ver Mais
  • "Negra" em casa consagra dragões campeões

    HÓQUEI PATINS
    Ver Mais
  • Vila Caiz conquista Taça AF Porto

    FUTEBOL | AF PORTO
    Ver Mais

Muita polémica e penaltis decidem Taça Transmontana

A Final da Taça da AF Vila Real foi propicia em muitas emoções e que terminou na marca dos 11 metros, em que o Mondinense acabou por ser mais competente e venceu. 
Uma partida bem disputada num ambiente de fazer inveja a muitos jogos profissionais. O Mondinense entrou melhor na partida e abriu o marcador aos 19m por Rooney que aproveitou um tremendo erro do guarda-redes do Régua para colocar dos de Mondim na frente do marcador. 
O Régua procurou responder mas a equipa estava amarrada ao sistema bem montado pelo Mondinense. Ao intervalo vantagem dos Mondinense por 1-0.
Na segunda metade o Régua entrou mais pressionante e com isso foi mais dominador. O empate acabou por chegar aos 72m, João Nuno numa excelente desmarcação acabou por fazer a igualdade. 
As duas equipas com o empate procuravam não arriscar e comprometer as suas ambições. No final dos 90m o empate mantinha-se e deu lugar a prolongamento. 
No prolongamento o Régua fez o 2-1 com Jota a marcar. O Mondinense arriscou mais e foi à procura do golo, até que, já no último minuto do encontro o lance polémico do desafio, a arbitra da partida Célia Santos assinala grande penalidade, que deixa muitas dúvidas. Na marcação Nuno Arada não vacilou e com muito sangue frio fez o empate 2-2. 
Seguiram-se as grandes penalidade para decidir o vencedor, aí o Mondinense não falhou nenhum penálti e venceu por 5-3, erguendo a Taça AF Vila Real para grande festas dos seus adeptos.
 
Texto: Luís Leal
Foto: Mondinense

 

Anexos:

Partilhar

Data de publicação: 2022-06-11

Outras Noticias

Comentários

  • De momento esta notícia não tem comentários à apresentar.

Deixe um comentário